Sábado ou Domingo?

E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito.” Gênesis 2:2.

Qual suportará a prova bíblica?

Nos últimos séculos, tem existido uma titânica BATALHA entre o Sábado e o Domingo. Os sabatistas usam as Escrituras – a BÍBLIA – para sustentar sua crença de descanso no Sábado, e os guardadores do domingo também a usam para sustentar o descanso dominical. Mas qual visão é de fato SUSTENTADA pela Palavra de Deus? Vamos SUBMETER as duas ao escrutínio bíblico e permitir que ela indique o verdadeiro dia de repouso sancionado por Deus em Sua Palavra.

SÁBADO

1. A palavra Sábado aparece mais de 150 vezes nas Escrituras Sagradas. Deus o instituiu, sendo o primeiro a observá-lo (Gênesis 2:2-3). E Ele o chama de Meu santo dia (Isaías 58:13).

2. Jesus tinha por costume ir à Sinagoga no Sábado (Lucas 4:16; João 15:10). Pois Ele é o Senhor do Sábado (Marcos 2:28).

3. Jesus observou o Sábado, e nós devemos seguir Seu exemplo (IJoão 2:6; 5:3; I Pedro 2:21; João 13:15-17; 15:10).

4. O apóstolo Paulo observava o Sábado (Atos13:14, 42, 44; 16:21; 17:2, 18:4). O Sábado será guardado pela eternidade (Isaías 66:22-23).

5. O Sábado é um sinal entre Deus e o homem, sua duração é eterna. Ao Deus escrever com o DEDO a Sua lei em TÁBUAS de PEDRA, mostra que ela é perpétua (Ezequiel 20:12, 20; Êxodo 31:17; Deuteronômio 4:13; 9:9-10).

6. Naturalmente observa-se 9 dos 10 mandamentos. Por que aceitamos a validade desses, enquanto desconsideramos o Sábado, que faz parte da mesma lei? Será que temos sido vítimas de uma tradição que vem sendo passada de geração em geração? Se não guardarmos todos os 10 mandamentos, inclusive o Sábado, seremos culpados de transgredir todos (Tiago 2:10).

7. Jesus morre na sexta-feira e passa o Sábado DESCANSANDO em Seu sepulcro (Marcos 15:37, 42).

8. O Sábado não foi abolido com a morte de Jesus. As mulheres que preparavam o corpo de Cristo interromperam suas atividades ao pôr do sol da sexta-feira para observar o repouso sabático. Após o Sábado, retornaram ao sepulcro, mas Jesus já havia ressuscitado (Lucas 23:54, 56; Marcos 16:1).

9. Jesus advertiu Seus discípulos sobre a destruição de Jerusalém no ano 70 d.C. pelo exército romano, dizendo: “Orai para que vossa fuga não aconteça no Sábado.” A destruição só aconteceu trinta anos após a morte de Jesus, e mesmo assim o Sábado continuava a ser observado (Mateus 24:20).

10. A Bíblia ensina que somente os que guardam os mandamentos terão entrada na cidade santa (Apocalipse 22:14). Lembremos que o sábado é um dos mandamentos.

DOMINGO

1. A palavra Domingo não aparece nenhuma vez nas Escrituras. Encontramos apenas 8 textos que dizem “primeiro dia da semana” em referência a esse dia (Mateus 28:1; Marcos 16:2, 9; Lucas 24:1; João 20:1, 19; Atos 20:7; I Coríntios 16:2).

Uma das principais passagens usadas para sustentar o descanso dominical é o texto de Atos 20:7, que mostra o apóstolo Paulo celebrando uma ceia no primeiro dia da semana, isto é, o Domingo. “E no primeiro dia da semana, ajuntando-se os discípulos para partir o pão, Paulo, que havia de partir no dia seguinte, falava com eles e prolongou o seu discurso até à meia-noite.” Mesmo esse texto não pode ser usado como prova para guardar o Domingo, pois a reunião estendeu-se até à meia-noite, assim sendo, já não era mais o primeiro dia da semana, mas o segundo; porque à luz da Bíblia a contagem de um dia acontece de um pôr do sol a outro (Gênesis 1:5; Levítico 23:32; Lucas 23:54).

2. Se não foi na Bíblia, qual é a origem do descanso dominical?

“Vocês podem ler a Bíblia do Gênesis ao Apocalipse e não vão encontrar nenhuma linha que autorize a santificação do Domingo. As Escrituras ordenam a santificação religiosa do Sábado, um dia que nunca santificamos.” – Cardeal James Gibbons, 1877.

“Se a Bíblia é o único guia para os cristãos, então o adventista do sétimo dia está certo em observar o Sábado. Entretanto, como os católicos aprendem que devem crer na divina e infalível autoridade concedida por Jesus Cristo à igreja católica, ela fez do Domingo o dia de descanso nos tempos apostólicos para comemorar a ressurreição de nosso Senhor.” – Conway, The Question-Box, p. 179.

CONCLUSÃO

Como estudamos, a origem da observância do DOMINGO não é sancionada pelas Escrituras, mas é uma criação humana. Porém a Igreja Católica declara que possui autoridade divina para alterar as Escrituras, e por isso guarda o dia de Domingo. Muitos observam esse dia por tradição, não se atentando para o que a Palavra de Deus diz. No entanto, hoje Deus nos chama para ouvir o “Assim diz o Senhor” e não o “assim diz o homem”! (Atos 5:29).

Que o Espírito Santo guie a mente de cada um ao eleger o dia de repouso sancionado pelas Escrituras.

Deixe uma resposta

WhatsApp chat